sobre livros e educação

Todos os posts com a tag sobre livros e educação

Biblioteca digital Fernando Pessoa

Publicado 28/05/2017 por elianatudda

Se, antes, somente uma visita à Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, nos dava a oportunidade de consultarmos a biblioteca pessoal do poeta, agora podemos fazer isso através desse site.
São 1140 volumes de todos os gêneros e em vários idiomas, e uma coleção de manuscritos deixados pelo próprio Pessoa.
É a primeira biblioteca portuguesa integralmente digitalizada, devendo até ser considerada patrimônio da humanidade. Não deixem de visitá-la. 😉
Leiam o artigo completo aqui.

Eliana

***********************************************
“Sábio é quem se contenta com o espetáculo do mundo.”
(Fernando Pessoa)
***********************************************

pessoa_logo_tranparent_01

(casafernandopessoa.cm-lisboa.pt)

Anúncios

Livros raros para consulta online

Publicado 03/05/2017 por elianatudda

A Biblioteca do Mosteiro de São Bento da Bahia, a mais antiga e importante biblioteca do Brasil, está disponibilizando para consulta online mais de 60 obras raras, dos séculos XVI ao XIX, que podem ser acessadas gratuitamente pelo Portal de “Livros Raros”.

A Biblioteca foi fundada em 1582 e é tombada pelo Patrimônio Histórico Artístico Nacional desde a década de 1930. Reúne um acervo bibliográfico considerável, ultrapassando os 200 mil volumes, com obras escritas nas mais variadas línguas, abrangendo diversas áreas do conhecimento. Conta com uma notável coleção de obras raras dos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX. São aproximadamente 13 mil obras impressas, entre manuscritos, iluminuras, livros, documentos históricos, cartas, testamentos, mapas, desenhos e plantas de arquitetura e partituras musicais. O acervo está em constante ampliação e atualização. É aberto ao público e as consultas e pesquisas são feitas na própria biblioteca, sendo vetado o empréstimo de livros e periódicos, como também o acesso direto dos pesquisadores à área destinada ao acervo raro.

Leiam a materia completa neste link. (Y)

Eliana

******************************************
“A leitura de todos os bons livros é uma conversação
com as mais honestas pessoas dos séculos passados.”

(René Descartes)
******************************************

Mosteiro de São Bento (revistaprosaversoearte.com)

As bibliotecas mais lindas do mundo!

Publicado 03/05/2017 por elianatudda

Neste link vocês vão ver fotos das bibliotecas consideradas as mais lindas do mundo!
E o Real Gabinete Português de Leitura, situado no centro do Rio de Janeiro, está entre elas. ❤
Para quem ainda não o conhece, eis o endereço:
Rua Luís de Camões, 30 – Centro – RJ.

Abaixo, a foto da biblioteca do Mosteiro  de Sao Floriano, na Austria. Linda, não? 😉

Eliana

**********************************************************************
“Indo na contramão do avanço das tecnologias, que tem atraído cada vez mais leitores digitais através de e-books ou áudio books,
ainda há bibliotecas que rega a esperança de todos os apaixonados pelos livros.
Afinal, não há nada melhor do que aquele cheirinho de livro novo, ou mesmo sentir a textura das páginas,
conseguir ler sem a luz da tela dos tablets, computadores e etc…”
***********************************************************************

Mosteiro de São Floriano, Áustria (awebic.com)

Ensina-se o errado mas exige-se o correto!

Publicado 24/08/2016 por elianatudda

Li um artigo que dizia ser o Brasil o país onde mais cresceram as vendas de livros em todo o mundo, de acordo com estatísticas divulgadas na abertura da 45.ª edição da Feira do Livro de Londres, que aconteceu no mês de abril desse ano.
Bom, se os brasileiros realmente tivessem o hábito da leitura não escreveriam tão errado! Um outro artigo diz que quase 30% dos brasileiros têm problemas com a grafia. E muitos atribuem a culpa ao “internetês” usado para economizar tempo. Mas uma coisa é abreviar beijo com bj, ou não com ñ, ou você com vc, e outra coisa, inadmissível, é retirar o “r” dos verbos no infinitivo, usar o mim no lugar do eu e do me, escrever vim onde tem que ser escrito vir, confundir mas com mais, ouve com houve, a ver com haver, a gente com agente, onde com aonde –  só para citar os erros mais comuns – sem falar na confusão que fazem ao utilizarem “por que/por quê/porque/porquê” e nas frases sem pontuação, onde temos que adivinhar se estão nos perguntando ou afirmando algo! E tudo isso por pura falta de conhecimento do próprio idioma, ou seja, falta de leitura, falta de interesse em consultar um dicionário quando se tem alguma dúvida, falta de educação. E não me refiro somente aos que não tiveram acesso à educação formal (pois os livros estão aí à disposição de quem quiser lê-los – e tem para todos os gostos – e vemos na internet vários exemplos de pessoas sem recursos que vão em busca do conhecimento e o obtém!) pois todos esses erros citados são cometidos também por universitários! Li o comentário de uma professora que dizia que muitos dos seus colegas de profissão não estão “nem aí” para os erros gramaticais dos alunos, o que eles querem mesmo é fazer com que o aluno passe de ano e, assim, demonstrar que o Brasil é um país de gente alfabetizada, atingindo a tal meta do Plano Nacional de Educação. Querem quantidade e não qualidade. Não é de se admirar, então, quando as pesquisas mostram que mais da metade dos estudantes brasileiros dos primeiros anos do Ensino Fundamental não sabe ler e escrever adequadamente, não consegue interpretar um texto, que só três em cada dez estudantes dominam a matemática, e que apenas 1 entre 4 brasileiros consegue ler, escrever e utilizar essas habilidades para continuar aprendendo”.  Estamos caminhando para um país cada vez mais de “analfabetos funcionais”, cidadãos incapazes de se desenvolver pessoal e profissionalmente! Citando as palavras do professor e pesquisador Simon Schwartzman, o analfabetismo extremo está ficando para trás. O tema agora é a qualidade da alfabetização, é o aluno entender o que lê“.
Ainda sobre dados, em 2011 o Instituto Pró-Livro realizou uma pesquisa entrevistando mais de 5 mil pessoas em 384 municípios e o resultado revelou que a média de leitura do brasileiro é de quatro livros por ano e somente cerca de 50% da população brasileira cultiva o hábito da leitura.”

No vídeo abaixo, Alexandre Garcia dá o seu recado sobre o livro de português que foi distribuído para quase meio milhão de alunos e que defende não existir mais o certo e o errado e sim o adequado ou o inadequado! Mas (vejam só a incoerência!) o próprio Ministério da Educação que aprovou o uso do livro esclareceu que a norma culta da língua portuguesa vai ser sempre exigida nas provas e nas avaliações. Ensina-se o errado mas exige-se o correto …

E, sinceramente, acho que quem escreve errado na internet, seja por preguiça, para ganhar tempo ou  por achar engraçado, repetirá o mesmo erro fora dela. O português é uma língua extremamente complexa, rica e linda! Vamos conservá-la assim. 😉

Eliana

************************************************
“O conhecimento vem pela educação e a educação liberta.
A raíz de tudo está na capacidade de se comunicar”
(Alexandre Garcia)
************************************************

Livraria do Chico

Publicado 11/04/2016 por elianatudda

Gosto de histórias assim, como a do Chico! Saiu do Piauí para Brasília ainda criança, estudou só até o ensino médio, trabalhou nas ruas vendendo jornais descobrindo, assim, o seu amor pela leitura. De ex-jornaleiro, então, passou a vender livros na Universidade de Brasília. A Livraria do Chico é famosa e muito querida tanto pelos alunos quanto pelos professores da UNB porque o Chico não se limita a ser um simples vendedor, ele conhece cada livro que tem e, por isso, sabe dar a indicação correta a todos que nele buscam ajuda. Abaixo, o artigo completo retirado do site da globo.com.
Grande Chico! 👏

Eliana

“Ele saiu do Piauí para Brasília em pau de arara. Trabalhou desde criança como vendedor de jornais. Foi lendo as letrinhas miúdas todos os dias que encontrou sua paixão: a literatura. Hoje, o Chico é dono de uma das livrarias mais famosas na cidade. E há 38 anos, conquista fãs na Universidade de Brasília por sua sabedoria e pela vontade de compartilhar conhecimento.

Para a filha, ele vive no mundo da lua. ‘Ele sonha muito alto. A mente dele vai além do que ele pode’, observa a estudante Bruna Carvalho.
Para a mulher, uma ideia fixa o governa. ‘Ele dorme pensando em livros, acorda pensando em livros, almoça pensando em livros e sonha com os livros’, conta a dona de casa Cláudia Maria Carvalho.
Para os alunos da Universidade de Brasília, é um ídolo. Para os professores, uma celebridade.

Afinal, quem é? O que quer Francisco Joaquim de Carvalho?
‘Conceituar o mundo através da leitura, do trabalho com os livros, sabe?’, responde o livreiro. Um menino pobre que veio do Piauí. Só a viagem para Brasília já daria um livro. ‘Saíram meus oito irmãos. A gente veio de pau de arara’. Trabalhou desde garoto nas ruas da capital. ‘Comecei a vender jornal”. Todo mundo estranhava. Um jornaleiro que lia o jornal inteiro antes de entregá-lo? ‘Eu comecei a entender um pouco do mundo através dos jornais e das revistas’, diz. Como se o mundo dos jornais fosse um estágio para o universo dos livros. ‘Acho que já tinha uma proposição na vida de ser um livreiro, de trabalhar com livro. Pra mim, acho que é uma predestinação’.
E parece até que já estava escrito: o ex-jornaleiro foi vender livros na universidade. O Chico só conseguiu concluir o ensino médio. Mas poucos têm tanto tempo de universidade quanto ele. Em 38 anos de UNB, o livreiro que nunca fez faculdade ajudou gerações e gerações de universitários que encontraram um atalho para o conhecimento na Livraria do Chico.

Eis o território do Chico Livreiro. ‘Tem a sua tradição; o seu espaço aqui que é praticamente sagrado’, diz o estudante Luís Cristóvão Lima.
Esgotado? Desconhecido? Impossível? O Chico acha.
‘A gente fala o nome do livro e ele conhece até a editora’, conta a estudante Priscila de Luna.
‘Ele é do tipo do livreiro antigo, que conhece todas as edições, sabe exatamente localizar o livro que você precisa’, elogia o professor da UNB Gustavo de Castro.
Não se engane com a aparência de caos. ‘O Chiquinho conhece isso aqui na palma da mão. E não é de agora. Olha, eu estudei na UNB em 1985!’, lembra a artista plástica Maria de Lourdes da Costa e Silva.

Um hábito dos tempos de jornaleiro: sair catando leitores pelo caminho. Perambular pelos corredores da UNB deu a Chico a grande oportunidade que ele esperava: conviver com escritores e intelectuais. ‘Todos os pensadores que iam na universidade, eu pegava autógrafo. Eu tenho do Moacyr Scliar, do Ariano Suassuana, do carteiro e o poeta: Antonio Skármeta’. De Cora Coralina, famosa escritora goiana, a dedicatória é quase um poema. ‘Seja você sempre robusto e de boa sombra, como o Carvalho do seu nome. Cora Coralina’. A maior emoção da vida: dois dedos de prosa com o Nobel de literatura José Saramago num corredor da UNB. ‘Conversou bem pouquinho, mas já foi o bastante pra mim, pra ficar feliz para o resto da vida, sabe?’
E uma predileção confessa: ‘Eu adoro Paulo Leminski!’.

Gostar de ler dá a Chico a segurança da indicação correta. Seja para quem gosta de biografia, seja para quem gosta de filosofia. A fórmula? O segredo? ‘É um dom!’.
Além, obviamente, da imensa popularidade de Chico Livreiro. Ele é mais conhecido do que o reitor na UNB? ‘Até porque o reitor passa, e ele permanece’, responde o professor da UNB Antônico Miranda. Porque o que fica é o desejo de compartilhar com os outros a força da criação humana.”

*********************************************************************
“Você só existe na vida através da leitura, do conhecimento, da saúde e do amor ao próximo. Acho que até o último segundo da minha existência eu vou trabalhar com livro, prestar serviço para as pessoas e para a humanidade.”
(Chico, o livreiro)
**********************************************************************

chico3

“Em defesa das livrarias!”

Publicado 28/07/2015 por elianatudda

É como se intitula o artigo que se encontra nesse link, que fala do fechamento de livrarias que vem acontecendo em toda parte, sendo as vendas online a principal responsável por isso.

No Rio, a tradicional Livraria Martins, na Praça Tiradentes, também vai fechar as portas. O proprietário diz que não só a internet é a culpada, mas também o preço dos aluguéis
e a violência na cidade. Os dois últimos motivos são de nos fazer ruborizar de vergonha! Mas os títulos continuarão a ser vendidos no site Estante Virtual. “Pelo site, é possível encontrar um livro que a pessoa queria de antemão. Já o sebo físico é um local para garimpar. Lá, o livro acha a pessoa”, palavras de André Garcia, fundador do site. E tem razão! Tenho vários e-books mas, realmente, nada substitui o prazer de se ter um livro físico em mãos. E como é gostoso se “perder” dentro de uma livraria ou sebo folheando os tantos títulos à nossa disposição!

Outras importantes livrarias no Rio, como a famosa e antiga Leonardo Da Vinci, fundada em 1952, a Horus, fundada em 1975, e até mesmo a Saraiva do Village Mall estão com os dias contados! 😦 O proprietário da Horus pergunta “por que o governo, que promove tantas campanhas, não faz uma incentivando os leitores a frequentarem pequenas livrarias?” Taí uma simples e boa ideia, seu Roberto!

E nesse link, são citadas as 10 livrarias mais interessantes do mundo, segundo a jornalista María Luisa Fundes, do jornal “ABC” de Madri.
Buenos Aires, Paris, Nova York, Milão, e no Brasil foi indicada a Livraria da Vila, em São Paulo. Confiram! 
“Para os aficionados à leitura, as livrarias são paraísos inigualáveis e incomparáveis.”
Palavras de Maria L. Fundes. Quem mais concorda? 😉

Eliana

*************************************************************
“Os inimigos dos livros são as nossas insuficiências educacionais e culturais.”
(Carlos Ávila)
**************************************************************

Livraria-da-Vila - revistabula.com

Livraria-da-Vila – revistabula.com

Dois eventos, um só objetivo: incentivar a leitura!

Publicado 23/04/2015 por elianatudda

Hoje, 23 de abril, comemora-se o “Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais”. Um evento patrocinado pela UNESCO para incentivar a leitura, a publicação dos livros e a proteção da propriedade intelectual através do copyright, valorizando a importância da contribuição que os escritores dão ao progresso social e cultural da humanidade. A data é comemorada em mais de 100 países com iniciativas, eventos e projetos voltados para promover a leitura.

Uma curiosidade: a Espanha havia instaurado o dia 7 de outubro como o Dia do Livro já desde 1926, mas em 1932 a data foi modificada para o dia 23 de abril. Na Catalunha esse dia coincide com o dia do seu Santo Padroeiro, São Jorge, tornando-se por isso um dos dias mais populares do ano, o que ajudou na difusão e venda do livro catalão. A tradição diz que neste dia os homens devem oferecer uma rosa às suas mulheres aludindo às rosas que nasceram do sangue do dragão que São Jorge matou para salvar a princesa que teria sido dada em oferenda. Em recompensa, as mulheres dão aos homens um livro de presente fazendo referência aos documentos do povoado que a princesa teria dado ao cavaleiro como recompensa por tê-la salvado.  Pegando um “gancho” nessa tradição os livreiros catalães oferecem uma rosa para cada livro vendido no dia 23 de abril. Por isso a data também é conhecida como o “Dia de São Jorge, da rosa e do livro”. 🙂

Aqui na Itália, em decorrência dessa data acontece o evento “Il Maggio dei Libri” (O Maio dos Livros), uma campanha nacional iniciada em 2011 com o objetivo de ressaltar o valor social da leitura como elemento chave para o crescimento pessoal, cultural e civil. A escolha das datas tem um significado especial: o dia 23 de abril por ter sido escolhido pela Unesco como o Dia Mundial do Livro, e o dia 23 de maio porque acontece o Festival do Livro no país. Dentro da tradição popular italiana maio é considerado o mês do despertar da natureza, ligado à primavera, invocando a idéia de crescimento e de maturação, mas também de alegria e de prazer, sendo todos conceitos que a campanha tenta transmitir como relacionados à leitura. O evento tem como objetivo alcançar também os pequenos centros, visando as escolas, bibliotecas, associações culturais, livrarias, círculo de leitores, casas editoriais, etc, promovendo iniciativas para chamar a atenção também das pessoas que não têm o hábito da leitura.

Uma ótima campanha, pois, convenhamos, livro é tudo de bom! A leitura é um hábito diário que tenho. E vocês, também curtem ler? 😉

Eliana

**********************************************************************
“Existem livros sobre todos os temas, para cada público e cada momento.
Mas devemos fazer com que os livros estejam disponíveis para todos, em toda a parte.”
(palavras da diretora da Unesco)
**********************************************************************

 

Sem Título-2

 

MyFreeCopyright.com Registered & Protected
Forma : Plural

Releitura do viver bem

Rainhas Trágicas

Mulheres notáveis que fizeram História

Historia de la Música

I.E.S. Juan de Mairena - 2º de ESO

suonolachitarra

"A felicidade é uma decisão diária. Escolha ser feliz!"

Terapia de Vidas Passadas

Destinado a informação a respeito de Terapia de Vidas Passadas e espiritualidade em geral

Revolução dos Índigos e Cristais

Eles estão chegando para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais. São como catalisadores para desencadear as reações necessárias para as transformações. As pessoas despertas acordarão como de um sonho com seus centros de energia totalmente abertos, livres do véu do esquecimento, tanto pessoal quanto planetário, pertinentes à terceira dimensão. As pessoas começarão a se reconectar com suas origens e propósitos da alma, que é o retorno da Consciência Crística para o planeta. Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma.

Cammina Nel Sole

l'alba del sesto sole

Lições dos Espíritos

"A felicidade é uma decisão diária. Escolha ser feliz!"

O Evangelho Segundo o Espiritismo

por ALLAN KARDEC - tradução de José Herculano Pires

ArcheoTime

il tempo dell'archeologia. il tempo di guardare, vedere, scoprire, conoscere, viaggiare nel tempo e nello spazio attraverso il tempo dell'archeologia

Escolanía de El Escorial

El blog de un coro de bellas voces blancas de Madrid, España

Ventefioca

Camminate, montagne e pensieri sparsi di un "piemontard pressé"

Música e Bem-Estar

Por dentro da Musicoterapia

Banquetes&Lanchinhos

Gastronomia, dicas práticas e boas receitas

√єgєταяīαηīىмσ э Éтicα™®

Dєvємos яєsρєiтαя os αиiмαis ρoяqυє, coмo иós, єsтαbєlєcєм lαços αfєтivos єитяє si є são cαραzєs dє sєитiя мєdo.

Mah Bravo

Moda, beleza e nerdice em um só lugar

Mi em Mi Menor

"A felicidade é uma decisão diária. Escolha ser feliz!"

Diario di una ragazza Indaco

"A felicidade é uma decisão diária. Escolha ser feliz!"

Tigidit News

"A felicidade é uma decisão diária. Escolha ser feliz!"

Os Crochês da Cristina

Compartilhando com alegria as maravilhas que o Senhor me permite conhecer!

Mulheridades

Uma hecatombe de desregradas

Marco Bravo Illustration | Painting

paintings drawings arts illustration animation

Os Crochês da Cristina - Meus Trabalhos

Cris Di Pietro Creazioni Artigianali

euvegetariana.wordpress.com/

loucuras de uma vegetariana faminta e sem talentos na cozinha

sheilawal.wordpress.com/

Intuição em ação para a expansão da consciência